quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Mais Um Ano... Mais umas paginas...

Pois é mais uma ano que passou, 2008 já lá vai, 2009 está a poucas horas de chegar, muitas paginas foram escritas neste ano, alguns assuntos encerrados, outros ficaram, e sempre ficarão o que poderia sido...



Alguns dos assuntos foram escritos aqui, outros ficaram nos meus pensamentos e no silencio da noite que me acompanha, muitos discutidos entre amigos verdadeiros... amigos esses que espero o melhor para 2009, e que continuemos juntos por mais uns quantos anos....

Não sei o que escrever, melhor não consigo organizar tod a esta reflexão deste ano... acho tb pk foi um ano confuso, onde muitas coisas aconteceram ao mesmo temp o, muitas emoções fortes... para 2009 peço algo mais calmo... já começa com uma má noticia, hoje é o ultimo dia de trabalho na Jeronymo, apartir de hoje fechamos portas a coffe shop do Palacio de Gelo...



Lá aprendi muito, como sempre na minha vida, ficaram coisas escritas nas paginas da minha vida...tenho pena que ter que fechar, mas a vida é mesmo assim, a empresa agradeço por tudo, as minhas colegas dejeso sorte para tudo que vem aí...

Bom vou dormir, este é o ultimo dia do ano, tb de uma loja, mas não da minha vida, preciso descansar, pk ainda há um dia de trabalho pela frente, uma passagem de ano para organizar no TOGAS BAR...

Convidava toda a gente aparecer, mas esta festa é privada, por isso... Para todos que perdem tempo a ler este blog

BOAS ENTRADAS, MELHORES SAÍDAS
E
QUE 2009 VÓS TRAGA TODO DO MELHOR PARA VIDA


segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Were to US....

sábado, 20 de dezembro de 2008



Longe daqui,
Tens um segredo guardado,
Para abrir,
Num lugar mais desejado,
Num lugar onde possas saber,
Que por ser segredo não podes dizer;

Serás tu a sombra que olhas no chão,
Serás a promessa que trazes na mão,
De que serve o teu disfrace e o teu secreto olhar,
Se não tens ninguém a quem te revelar,
Serás o silêncio ou um sonho desfeito,
Será teu o grito que arrancas do peito,
De que vale teres a Lua e o Céu inteiro para voar,
Se não tens ninguém a quem te puder dar;

Longe daqui,
Tens um desejo fechado,
Para abrir
Num lugar mais arejado,
Num lugar onde possas saber,
O que há já muito tempo ficou por dizer;

Serás tu a sombra que olhas no chão,
Serás a promessa que trazes na mão,
De que serve o teu disfrace e o teu secreto olhar,
Se não tens ninguém a quem te revelar,
Serás o silêncio ou um sonho desfeito,
Será teu o grito que arrancas do peito,
De que vale teres a Lua e o Céu inteiro para voar,
Se não tens ninguém a quem te puder dar;

Fixaste o teu olhar no meu,
Ficaste longe daqui,
Tu estás longe de ti,
Tão longe de nós,
Podes parar de saltar,
Noutro lugar;

Serás tu a sombra que olhas no chão,
Serás a promessa que trazes na mão,
De que serve o teu disfrace e o teu secreto olhar,
Se não tens ninguém a quem te revelar,
Serás o silêncio ou um sonho desfeito,
Será teu o grito que arrancas do peito,
De que vale teres a Lua e o Céu inteiro para voar,
Se não tens ninguém a quem te puder dar;

domingo, 14 de dezembro de 2008

Tempo!!!



[Sam The Kid]
É tempo de mudança, o tempo mata a esperança,
Pessoas morrem mas o tempo avança, qual a importância,
E o dar valor a infância, se tempo é paka, paka é ganância,
Ganância é um defeito ligado a nossa ânsia pelo tempo,
Ás vezes é lento, às vezes é veloz,
O tempo leva os meus avós, mesmo que eu peça só mais um coche,
Tempo, só peço mais um momento,
Mesmo que eu te ignore, só contigo é que eu me oriento,
Já não aguento, estou farto do algarismo crescente,
Desde quando também contas para o meio ambiente?
Se tá frio e me ouves, então é tempo que esgotas,
Porque o mau tempo faz com que o tempo acabe para cotas,
Momentos idiotas relembrando idades,
Mas o tempo sempre fez com que se mudassem vontades,
Celebridades não duram apenas 15 minutos,
Putos como eu esperam que o tempo dê frutos,
Desde que me lembro que eu fujo e tu encontras-me sempre,
Até para rimar neste som tenho que estar dentro do tempo,
Quando és mau és pontual apareces ao acaso,
Sofres de intolerância não há atraso no nosso prazo,
Marcas o meu compasso na vida, e eu passo por ti,
Como um abraço suicida à saúde que eu perdi,
Eternidade não é algo que eu prometa,
Mas eu sinto que ainda tenho areia na ampulheta,
Lentamente tiras e dás evolução,
O teu nome em inglês aqui é keys em calão,
E a duração tá em cada exploração pessoal,
Até que o coração decidir e dê a batida final,

Musica é cantar mas é respeitar tempos,
Tempos, Tempos a baterem certos(3x)

Já faz tempo que eu estou afastado mas voltei a tempo,
Dei um tempo porque precisava de pensar no tempo,
Só voltei para dar esta rima avulso,
Porque o tempo é pouco e nos agarra pelo pulso,
Não acreditas olha só, no braço esquerdo é o clock ouve o toc,
Tic toc, mais um segundo que passou,
O tempo não espera como ja disse o Rasko,
Carrego este fardo pesado que é o passado,
O presente e o futuro para mim também é passado,
A máquina do tempo só procura o passado,
Podes alterar o futuro mas nunca mudar o passado,
O tempo não para mesmo para quem manda pausa,
Mudam-se os tempos e as vontades mas não muda a causa,
O tempo apura o faro agora só tenho náusea,
Os homens da manhã ainda guardam mágoa,
Trabalho para ter tempo para fazer o quero,
Mas o tempo e o trabalho não dá nem para fazer um battle contigo,
O tempo é pouco, por isso eu faço o que é preciso,
Só o tempo é que cizo a.k.a. juízo,
Só tu apagas as memórias de fome de uma grande crise,
E transformas essas nódoas num tom com mais sorriso,
E o povo fica indeciso, e o novo mundo é preciso,
Com o tempo,

[Pac-Man]

Enquanto dou um,
Abro a janela do meu berço e deixo a dor do mundo entrar,
Ofereço-lhe um cigarro do alto do meu quarto andar,
Lá em baixo há quem não tenha o que vestir nem o que comer,
E eu fodido da vida porque a minha equipa acaba de perder,
Será que os julgamentos ainda ligam alguma coisa ao futebol?
Devem de estar mais preocupados com a hora a que nasce o sol,
É espantoso ver como as prioridades mudam de repente,
Enquanto o Diabo esfrega um olho e vai sorrindo bem contente,
Eu realizo que o Camie não tem nada a mais que o Samuel,
Deixo as rimas fluírem da minha cabeça directamente para o papel,
O Diabo pisca um olho, acena-me com um açaime,
Vai a cima vem abaixo, como um nigga num andaime,
À procura da frase perfeita num papel sujo de verdades,
Escrevo torto em linhas direitas vandalizo banalidades,
Deito fora o meu raciocínio, para não entrar no declínio,
De parar so para dar mais um,

Espelhos...

Olho-me no espelho, vejo uma cara... mas a quem é que eu saio??? A minha mãe diz que eu saio ao meu pai, mas será mesmo assim?? O meu pai é o meu ídolo, mas não quero copiar os defeitos...



Simplesmente já não sei o que pensar, mas quero te fazer um convite... até onde queres escrever nestas páginas em branco???



Pus-me a pensar
No meu azar
Se não ficar
Contigo aqui

Já sei o que quero
Tou certo, seguro
Esta é a nova cassete
Este é o Sam maduro
Então percebe o que eu sinto
Eu não minto, eu juro
Que vi-te no meu futuro
Aceitas o meu convite? É puro
És adição
És o meu sedativo
Definição de amor definitivo
Amor infinitivo
Verdadeiro até á cova
Não sou Casanova
Prefiro ter uma casa nova

Ainda ontem
Não me aconselhava a ninguém
Vi a sequela do meu pai
Quando traía a minha mãe, mas

Agora tou bem contigo no quarto
E se engravidares eu vou tar contigo no parto
A fazer-te companhia como se fosse o Duarte
Confia, dá-me amor. Eu guardo-to.

O meu estado de espírito
É querer estar-te a despir
E tirar-te tudo para fora
Fazer um puto para nos dar uma nora, bora

Eu quero é o meu diário
E não ser odiado
E tar rodeado com respeito raro
De imediato, e ter um telhado
E tar aliviado ao passar
Do "Sam amigo" ao "Sam amado"

REFRÃO:
Pus-me a pensar
No meu azar
Se não ficar
Contigo

Pus-me a pensar
No meu azar
Se não ficar
Contigo aqui

Adoro os teus caracóis
Desde o primeiro dia foram como anzóis
Fiquei vidrado
No teu olhar encantado
Mas desiludido por achar que tinhas namorado
Dia 13 foi a transição
Que me fez chegar a uma conclusão, vamos
Viajar pelo mundo como imigrantes
Cortar a distância que nos deixa distantes
Apesar de não fazermos amor, eu
Falo contigo no meu computador, e
Se eu tiver uma insónia
Já sei que vou fugir para Santa Apolónia
Chegar a Campanhã
É o que me faz sorrir ao acordar pela manhã

Isto é um projecto
Mas ao contrário do ... vamos fazer um neto
Sem medo do futuro
A ver o pôr do sol e a ter-te sempre por perto

REFRÃO:

Pus-me a pensar
No meu azar
Se não ficar
Contigo

Pus-me a pensar
No meu azar
Se não ficar
Contigo aqui

Pus-me a pensar:
"Não será mais do que isso."
Mas como tudo nunca será tudo
Porquê um escudo?
Porque não queres ver o que o futuro nos guarda?
Quero que sejas esposa, minha namorada
Estou á tua espera ....
Disposto a tudo, tu sabes

Nunca acreditei no destino
Mas emocionei-me com este hino
Ao ponto de me perguntar
Se é isto o porquê de um ser se emocionar
Porquê de não deixar essa roma vir á tona
Toda a gente se apaixona
Mas todos acham o amor foleiro
Este é de ti, e parece ser verdadeiro

Por ele, largo a minha vida de solteiro
Vêm os sogros á cabana ver do dinheiro
De manhã ou no S. Valentim
Vamos dar-lhes bebés
Tu e eu
Sem fim

Aceitas DV???????


sexta-feira, 5 de dezembro de 2008



Era tudo quando ela me dizia, "Benvindo a casa", numa voz bem calma
Acabado de entrar, pensava como reconforta a alma
nunca tão poucas palavras tiveram tanto significado
e de repente era assim, do nada, como um ser iluminado -
e tudo fazia sentido, respirar fazia sentido, andar fazia sentido, todo o pequeno pormenor em pensamento perdido
era isto que realmente importava, não qualquer outro tipo de gratificação
Não o que se ganhava não o bem que dizem de nós não, não, não
um novo carro, uma boa poupança, nem sequer a família, ou a tal aliança - nada...
Apenas duas palavras, um artigo, formavam a resposta universal
A minha pedra filosofal
Seguia para dentro do nosso pequeno universo
Um pouco disperso - pronto, dísponivel para ser submerso
Naquele mar de temperatura amena que a minha pequena abria para mim sempre tranquila e serena

Tento ter a força para levar o que é meu
Sei que às vezes vai também um pouco de nós
Devo concordar que às vezes falta-nos a razão
Mas nego que há razões para nos sentirmos tão sós
Vem fazer de conta, eu acredito em ti
Estar contigo é estar com o que julgas melhor
Nunca vamos ter o amor a rir para nós
Quando queremos nós ter um sorriso maior

Bem-vindo a casa dizia quando saia de dentro dela
O bonito paradoxo inventado por aquela dama bela
Em dias que o tempo parou, gravou dançou, não tou capaz de ir atrás, mas vou
porque sou trapalhão, perdi a chave, nem sei bem o caminho
nestes dias difusos em que ando sozinho e definho
à procura de uma casa nova do caixão até a cova
o percurso é duro em toda a linha, sempre à prova

Tento ter a força para levar o que é meu
Sei que às vezes vai também um pouco de nós
Devo concordar que às vezes falta-nos a razão
Mas nego que há razões para nos sentirmos tão sós
Vem fazer de conta, eu acredito em ti
Estar contigo é estar com o que julgas melhor
Nunca vamos ter o amor a rir para nós
Quando queremos nós ter um sorriso maior

Por isso escrevo na esperança que ela ouça o meu pedido de desculpas, de Socorro, de abrigo
não consigo ver uma razão para continuar a viver sem a felicidade do meu lar
da minha casa, doce casa, já ouviram falar?
É o refúgio de uma mulher que deus ousou criar
Com o simples e unico propósito de me abrigar
Não vejo a hora de voltar lá para dentro, faz frio cá fora
Faz tanto frio cá fora que eu já não vejo a hora...


Tento ter a força para levar o que é meu
Sei que às vezes vai também um pouco de nós
Devo concordar que às vezes falta-nos a razão
Mas nego que há razões para nos sentirmos tão sós
Vem fazer de conta eu acredito em ti
Estar contigo é estar com o que julgas melhor
Nunca vamos ter o amor a rir para nós
Quando queremos nós ter um sorriso maior

Apologize

Olho a minha volta... todos andam a correr, um olá alguns, bom dia para outros, resolver os problemas de sempre... corro para algo que não entendo... mas quando paro por um segundo... e simplesmente vejo as coisas a minha volta, e simplesmente olho para mim mesmo... vejo alguém que não conheço... sempre foi alguém que viveu para os outros, sempre gostei de dar o meu melhor pelas pessoas que estavam a minha volta... mas agora que paro, e olho para mim mesmo, é que vejo os erros que cometi...



Eu sei que esta musica se aplica a mim... agora já é tarde para pedir seja o que for... já alguém me dizia que as desculpas não se pendem... evitam-se!!!!

Olho para mim mesmo, e acho que estou velho... não fisicamente, mas sim psicologicamente... sinto-me cansado... não sou o mesmo de alguns anos atrás... que carregava com os meus problemas, e de mais alguns...

Já não sei que fazer...já não sei que caminho tomar... já não sei para onde ir... sei que me vou sentar no meio desta encruzilhada por agora, e vou esperar simplesmente que o tempo me diga que caminho devo percorrer...

Sei que o que escrevi não tem muita lógica... mas já que a vida não me dá algo com lógica, porque deveria eu escrever com lógica???

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Já vós aconteceu pensarem em tudo que acontece, chegar a conclusões, e pensarem para vocês mesmos: "logo quando chegar a casa vou escrever isto..."??? Mas sempre que estou a frente deste teclado, nunca sei o que escrever...

Infelizmente é assim que anda a minha cabeça... Mas deixo uma musica já que se aplica agora a minha vida...


quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Horóscopo mensal de Novembro

Carreira

Você costuma alcançar seus objetivos com esforços concentrados e isso é ótimo. Procure, no entanto, desligar-se de todas as questões profissionais quando estiver em casa ou em momentos de lazer. Você tem levado muitas preocupações para a vida pessoal e isto apenas impede que você usufrua um descanso restaurador.


Palavras para que???? :S


sábado, 22 de novembro de 2008

Paginas...

Já algum tempo que não dou sinal de vida por aqui... algumas coisas se passaram desde então, e muitas paginas foram escritas nestes últimos dias...

Primeiro tenho a dizer, parabéns ao futuro papa XD

Depois tenho a informar que dificilmente volto a escrever textos e textos, irei passar mais tempo no trabalho, sim, porque passo de trabalhador em formação para gerente em formação, o que me tem consumido muito tempo, dai o pk de não ter escrito a mais tempo...

Prometo que vou deixando novidades, mas agora vou nanar, que amanha é dia de trabalho :P


domingo, 9 de novembro de 2008

A locura total...

Já vos apeteceu pegar no carro, e andar sem rumo??? Simplesmente conduzir, ir ouvir musica, e conduzir, não ter hora marcada, nem sitio para chegar... Pois bem, foi o que fiz hoje, tinha a cabeça a 100 a hora, precisava de espairecer, precisava de sair de Viseu...

Por onde andei, não digo... digo sim que acabei por parar em Espinho, onde estacionei e dormi 2 duas horas... já a muito tempo que não fazia isto... acho que tenho que repetir... soube tão bem, claro que não será este mês... porque a minha carteira levou um arroubo... mas passar por onde passei, e simplesmente ver o nascer do sol sentado na areia... soube mesmo bem!!!

Ouvi esta musica durante a viagem... e é o que traduz a minha conclusão na perfeição...




Até mais logo...

P.S: Apareçam no Togas Bar em Viseu... A Bebida é paga por vocês claro XD...

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Um recomeçar...

Gosto mais de hip hop, de musica pesada... mas hoje ouvi esta musica, e nunca mais saiu... não sei pk... mas acho que é bom sinal...


...Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades.
Continuamente vemos novidades,
Diferentes em tudo da esperança;
Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem, se algum houve, as saudades...


quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Hip Hop

Se não curtes este loop então passa à fase seguinte
o Hip-Hop crú e duro, tu não és o puro ouvinte.
Acredita, ninguém evita o genuíno hino.
Vazio como o bolso, não atino andar com o xino.
Só assino um contrato que me der a liberdade,
alguém há-de mais tarde dar-me a criatividade.
Abusar do que tenho, um poema num desenho,
tentar acusar um estranho só porque não o conheço.
Apareço num formato que não 'tás habituado,
os que pescam disto tentam ver se o verso é picado,
mas tu não sabes nada, tens andado adormecido.
Só ouves o ruído da ferrugem no ouvido.
Frases a rimar em cima duma melodia
que te atrofia como a minha caligrafia.
Não percebes nada, preferes uma balada
bem elaborada por alguém conceituado.
Não fiques chateado porque a crítica inalas,
é melhor ficares calado se não sabes o que falas.
Isto é o que eu vivo 24 horas diárias,
sempre ligado a mim sem ter direito a precárias.

Não percebes o que eu digo,
não percebes o que eu falo,
não percebes onde eu vivo,
não percebes o que eu galo.
Aprende qu'a missão não é 'tar no top,
é vazio, caga nisso, não percebes o Hip-Hop!

Se faça isto ou não devo, é a maneira como escrevo.
Sou inconsciente como a gravidez adolescente
porque eu acredito no que 'tá escrito quando recito,
o que eu admito e podes crer que não facilito.
Sou esquisito, sem limite, cuspo à toa num beat,
não é cultura de elite, é mais cultura de street.
Ficar em baixo, a única coisa a que eu me candidato,
qual é o meu formato? Sujo e barato!
Se paca tu procuras enganaste-te na área
porque a paca que tu queres não 'tá nesta faixa etária.
Necessária vigilância com dez olhos ou mais,
soltando as cordas vocais sem impressões digitais.
Se Hip-Hop é vazio, eu sou a tua cabeça.
Se não me queres ouvir, eu faço com que aconteça.
Se Hip-Hop é lento, eu sou a tua compreensão.
Se Hip-Hop é violência, a voz é a munição.
A minha intenção é só prestar homenagem,
mas damas pensam que eu sou o maluco das filmagens.
Não quero personagens, eu quero o autêntico,
aquilo que sai puro não tem nada idêntico.
Sou mal compreendido, sou pouco esclarecido,
considero-me louco no bom sentido.
Tantos estilos que nem dá p'ra distingui-los,
contratos alucinados, Yoo, vamos rescindi-los!

Não percebes o que eu digo,
não percebes o que eu falo,
não percebes onde eu vivo,
não percebes o que eu galo.
Aprende qu'a missão não é 'tar no top,
é vazio, caga nisso, não percebes o Hip-Hop!

Não sou músico, nem cantor. Não sou grande produtor,
faço batidas e letras, sou poeta sem valor
reconhecido, pelo esquecido que não recorda.
Não vive o que eu vivo, então ele nunca concorda.
Acorda e reflecte, espontâneo não se corrige,
elege quem te protege, age e exije.
Foge da pressão que domina uma voz,
já ouviste o antes agora ouve o após.
É mesmo assim, Sam The Kid é subterrâneo,
quando rimo é com o hemisfério direito do crâneo.
Com sentimento, sou versátil e hipnótico.
Aqueles que me curtem eu sou tipo antibiótico.
Não funciono a pós que emitem alergia
p'ra toda a classe alta eu represento a chungaria,
p'ra toda a classe baixa eu represento a simpatia.
É mesmo assim, Sam The Kid até um dia...

Não percebes o que eu digo,
não percebes o que eu falo,
não percebes onde eu vivo,
não percebes o que eu galo.
Aprende qu'a missão não é 'tar no top,
é vazio, caga nisso, não percebes o Hip-Hop!
Não percebes o Hip-Hop, não percebes!
Não percebes o Hip-Hop, não percebes!
Não percebes o Hip-Hop, não percebes o Hip-Hop, não percebes o Hip-Hop, não
percebes!
Não percebes o que eu digo,
não percebes o que eu falo,
não percebes onde eu vivo,
não percebes o que eu galo.
Aprende qu'a missão não é 'tar no top,
é vazio, caga nisso, não percebes o Hip-Hop!
Não percebes o Hip-Hop, não percebes o Hip-Hop, não percebes o Hip-Hop, não
percebes!
Yo Yo Yo, caga nisso!


segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Uma vez perguntaram-me por é que eu gosto de Hip Hop...
Simplesmente nunca soube, nem sei responder o pk é que eu gosto de ouvir...

Simplesmente sei que gosto...
Sei que gosto da mensagem que as musicas transmitem...
E vão sempre de encontro ao meu estado de espírito





não deixes de acreditar
procura o teu caminho
na estrada do destino
não deixes de acreditar
pois tu não tás sozinho
talento clandestino

temos carreiras preenchidas
com pensamentos erguidos
vão passando anos a dedicados a isto
colorir o lado obscuro desta vida
em que existe
se a música é crime
considera-me um bandido em estágio
a missão dá carinho e eu sigo o meu coraçao
ouvem a música de fundo
do hip-hop á clássica
do soul ao ragga
dos 60 aos 80
ou cubana ou frank sinatra
a felicidade é com uma batida
quando acaba sentes que algo falta na tua vida
às bolinhas, ás riscas ou acompanhadas com iscas
com poesia, sexo acredita para dar nas vistas
eu vim pra dar-te música dedicado ao combate
medicina alternativa em cada bafo fecha o tasco
melodia como cafoné para o ouvido
meu amigo procura também a tua fuga
acordo
dou graças por mais um dia
respiro fundo
sinto-me agarrado á vida
peço ao universo
por dádiva creativa
na música e pintura foco-me no que me cativa
poesia é minha sina, uma terapia
vida dominada pela vasta rotina
de madrugada em busca de adrenalina
que vicia, que pinta a vida mais colorida
é incrível quando nos sentimos únicos
nús de preconceitos
em momentos lúdicos
e aproveitamos até aos últimos segundos
livres sem rumo
como nobres vagabundos
sem algemas de tempo
ou grilhetas de medo
a desfrutar o sossego
no total desapego
não há nada como o pôr do sol à beira-mar
melhor só tendo alguém ao lado para abraçar

não deixes de acreditar
procura o teu caminho
na estrado do destino
não deixes de acreditar
pois tu não tás sozinho
talento clandestino

sessões de grupo
sentimentos em bruto
desde puto fizeram-nos crescer neste meio inabsoluto
esta merda agora fez-me acordar para a vida
como um puto de 14 perdido sem rumo, á deriva
nascemos para isto
já me mentalizei disso
faço aquilo que gosto
tenha ou não tenha guito
não quero ser escravo
num estado desiquilibrado
a felicidade é crucial
o dia-a-dia é pra ser posto de lado
coca-cola, sumol são gostos supostos
num dia aplaudem noutro furam-te os bolsos
porque a miséria, não escolhe caras nem corações
sexos opostos raças ou defirentes religiões
somos a voz que não podem falar
encarcerados na luta
não deixes de acreditar
sem música não há vida
sem vontade não se realiza
e dás por ti desiquilibrado, levado ao sabor da brisa

não deixes de acreditar
procura o teu caminho
na estrado do destino
não deixes de acreditar
pois tu não tás sozinho
talento clandestino

não deixes de acreditar
procura o teu caminho
na estrado do destino
não deixes de acreditar
pois tu não tás sozinho
talento clandestino

o pessoal prima pela simplicidade
e tem autenticidade nos desejos
no nosso meio o estilo e a integridade
residem no interior
a fama e a imagem nada significam para nós
mas p´rós falsos e fraudes da música
é tudo um desfile de moda
é tudo um espétaculo
um show de marionetas
um contracto com as editoras
faz com que vendam a alma e o respeito próprio
dando a má influência
cada influência negativa não faz sentido
é tudo vazio, aparente e artificial
vê se tens mais palavras e menos desfiles de moda
é um show dos marretas...
não tens nada mais para dar não é??
A duas coisas que eu não aceito nesta vida, e nunca aceitarei, mesmo de pessoas amigas...

1º Alguém planear a minha vida, fazendo as coisas por mim, mesmo eu dizendo que não quero...

2º Dizerem as coisas, por algo que eu fiz, englobarem toda a gente, e sim esta é para ti, Lara, quem eu fodi ou vou foder, não tem nada a ver contigo, mas o que me chateou mesmo foi dizeres que todas eram putas, tu não conheces as pessoas, o que eu faço a responsabilidade é minha, se fosse estar preocupado com o que os outros pensam da minha vida, não vivia... por isso, como aviso de amigo, tem tento na língua, pensa duas vezes o que dizes... se não queres eu me passe da marmita...




Falsos amigos não preciso, dispenso a vossa inveja
Nunca hei-de vos ligar puto, seja pelo que seja
Quem fala nas minhas costas, respeita-me a cara
Para serem porcos a sério juntem-se logo a uma vara
Quem é meu amigo, eu reconheço e respeito
Agradeço por tudo, guardo sempre no meu peito
Não tem jeito nenhum já me conheceres agora
Porque viste uma foto nossa no jornal há uma hora
Interesseiros não me interessam
Estão condenados ao desprezo
Não passam de inimigos disfarçados
Falsos, invejosos, até aos ossos, hipócritas
Dás-me uma mão, com a outra espetas-me nas costas
Respostas pras minhas perguntas eu procuro
De futuro já sabes, desiste porque eu estou seguro
Falas do que não sabes, só causas entraves
O respeito por ti caiu como na Amazónia aves
Todos tivemos a não ser eles próprios
Falsos como notas de 5000 nojentos como mictórios
Penetram-se como supositórios
Eles chegam a ser tão impessoais como cartórios
Falsos amigos verdadeiros inimigos é igual
É normal, agora querer-nos juntos como pimenta e sal
Na mesa mas debaixo divides como um cacho de bananas
Comido por macacos nas Bahamas
A aura que emanas não convence
És baixo como o Prince
Confiei em ti e tiras o que me pertence


Falsos amigos são fingidos
Estamos protegidos contra inimigos
Eles baralham-te os sentidos
Trazem-te sentimentos distorcidos
Falsos amigos


Um amigo não te apresenta facturas pelo que faz por ti
Tem respeito, não se esconde quando se ri de ti
Caguei pra ti, sou real e verdadeiro
Hoje sou herói, mas ainda ontem era azeiteiro
És foleiro, estranho como um estrangeiro
Sou dono do meu mundo no qual tu és forasteiro
Não tem significado, o que dizes está errado
Devias saber que não vales um tostão furado
Por outro lado estou contente, agora está assente
Não vou em conversas, não precisam de ter pressas
Tanta graxa que dás, tornarias as nuvens pretas
Dantes não era assim, porque tu só tens tretas
Outros são o contrário, dantes tudo bem agora tudo mal
São tão vulgares como água num arrozal
Querem a tua ajuda mas não te dão hipótese
Dão uma mão mas não passa de uma prótese
Um amigo não te defende e elogia com a mentira
Ofende com a verdade por muito que esta te fira
Um amigo não finje que não te conhece num dia
Para noutro pedir um favor, sabe que precisa
Falso, quando te vejo, um escorpião vem-me à ideia
Assemelhas-te a uma aranha que espera na sua teia
És falso, com 2 caras, 2 poses, 2 atitudes
Mind da Gap não te grama mesmo que nos chamem rudes
Mind da Gap não te grama mesmo que nos chamem
rudes...


Falsos amigos são fingidos
Estamos protegidos contra inimigos
Eles baralham-te os sentidos
Trazem-te sentimentos distorcidos
Falsos amigos


Mind da Gap não te grama mesmo que nos chamem rudes...

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Todos os dias, uma formiguinha chegava muito cedinho ao seu escritório e agarrava-se á força toda no trabalho.
A formiga era produtiva e feliz.

O gerente, o marimbondo estranhou a formiga trabalhar sem supervisão. Se ela era produtiva sem supervisão, seria ainda mais se fosse supervisionada. E colocou no lugar uma barata, que preparava belíssimos relatórios e tinha muita experiência como supervisora.
A primeira preocupação da barata foi a de padronizar o horário de entrada e saída da formiga.
Rapidamente a barata precisou de uma secretária para ajudar a preparar os relatórios e contratou também uma aranha para organizar os arquivos e controlar as ligações telefónicas.
O marimbondo ficou encantado com os relatórios da barata e pediu também gráficos com indicadores e análise das tendências, para serem mostradas nas reuniões. A barata, então, contratou uma mosca, e comprou um computador com impressora a cores.
Logo, a formiga produtiva e feliz, começou a lamentar-se de toda aquela movimentação de papéis e reuniões! O marimbondo concluiu que era o momento de criar a função de gestor para a área onde a formiga produtiva e feliz, trabalhava. O cargo foi dado a uma cigarra, que mandou colocar uma carpete nova no seu escritório e comprar uma cadeira especial.
A nova gestora cigarra também precisou de um computador e de uma assistente (a sua assistente na empresa anterior) para ajudá-la a preparar um plano estratégico de melhorias e um controle do orçamento para a área onde trabalhava a formiga, que já não cantarolava mais e cada dia ficava mais chateada. Então, a cigarra convenceu o gerente marimbondo que era preciso fazer um estudo de clima.
Mas, o marimbondo, ao rever os valores do departamento, deu conta de que a unidade na qual a formiga trabalhava já não rendia como antes, e contratou a coruja, uma prestigiada consultora, muito famosa, para que fizesse um diagnóstico da situação.
A coruja permaneceu três meses nos escritórios e emitiu um volumoso relatório, com vários volumes que concluía: Há muita gente nesta empresa!

E adivinha quem é que o marimbondo decidiu demitir?
A formiga, claro, porque ela andava muito "desmotivada e aborrecida"…


Já viu este filme antes?

Pois é… É a realidade do trabalho!!!

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Um homem rico estava muito mal, agonizando. Pediu papel e caneta. Escreveu assim:

'Deixo meus bens a minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do padeiro nada dou aos pobres. '

Morreu antes de fazer a pontuação. A quem deixava a fortuna? Eram quatro concorrentes.

1) O sobrinho fez a seguinte pontuação:

Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

2) A irmã chegou em seguida. Pontuou assim o escrito:

Deixo meus bens à minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

3) O padeiro pediu cópia do original. Puxou a brasa pra sardinha dele:

Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

4) Aí, chegaram os descamisados da cidade. Um deles, sabido, fez esta interpretação:

Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro? Nada! Dou aos pobres.

Moral da história:

A vida pode ser interpretada e vivida de diversas maneiras.

Nós é que fazemos sua pontuação. E isso faz toda a diferença...

terça-feira, 21 de outubro de 2008



Tonight we drink to youth
and holding fast the truth
don't want to lose what i had as a boy
my heart still has a beat
but love is now a feat
as common as a cold day in L.A.
sometimes when I'm alone I wonder
is there a spell that I am under
keeping me from seeing the real thing

love hurts
but sometimes it's a good hurt
and it feels like I'm alive
love sings
when it transcends the bad things
have a heart and try me
cause without love I won't survive

tethered and abused
stand naked and accused
should I surface, this one man submarine
I only want the truth
so tonight we drink to youth
I never lose what I had as a boy
sometimes when I'm alone I wonder
is there a spell that I am under
keeping me from seeing the real thing

love hurts
but sometimes it's a good hurt
and it feels like I'm alive
love sings
when it transcends the bad things
have a heart and try me
cause without love I wont survive

love hurts
but sometimes it's a good hurt
and it feels like I'm alive
love sings
when it transcends the bad things
have a heart and try me
cause without love I wont survive

love hurts, oh oh
love hurts
without love I wont survive
love hurts oh la la la la la la oh
love hurts

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Porque os homens também merecem...

Ser homem é:

- Sentir a dor física de uma bolada nos tomates;

- A tortura de ter de usar fato e gravata no Verão ;

- O suplício de fazer a barba todos os dias;

- O desespero das cuecas apertadas;

- A loucura que é fingir indiferença diante de uma mulher sem soutien;

- A loucura de resistir olhar para umas belas pernas com uma mini-saia;

- Ir à praia com a sua mulher e resistir olhar para aquele mulherão que está
deitada ao lado

- Viver sob o permanente risco de ter de andar à porrada com outro homem;

- Vigiar o grelhador no churrasco ao fim de semana, enquanto todos se
divertem;

- Ter sempre de resolver os problemas do carro;

- Ter de reparar na roupa nova dela;

- Ter de reparar que ela mudou de perfume;

- Ter de reparar que ela mudou a tinta do cabelo de Imedia 713 para 731
loiro/bege;

- Ter de reparar que ela cortou o cabelo, mesmo que seja só 1cm;

- Ter de jamais reparar que ela está com um pouco de celulite;

- Ter de jamais dizer que ela engordou, mesmo que seja a pura verdade;

- Desviar os olhos do decote da secretária, que se faz distraída e deixa a
blusa desabotoada até ao umbigo ;

- Ter a obrigação de ser um atleta sexual;

- Ter a suspeita de que ela, com todos aqueles suspiros e gemidos, só está a
tentar incentivar-nos;

- Ouvir um 'NÃO, doí-me a cabeça', virar para o lado conformado e dormir,
apesar da vontade de partir o quarto todo e fazer um escândalo ;

- Ter de ouvi-la dizer que está sem roupa, quando o problema dela é onde
colocar novos armários para guardar mais roupa;

- Ter de almoçar aos domingos na casa dos sogros, discutir política com
aquele velho reaça, tratar bem os sobrinhos, controlar-se para não olhar
para o decote da irmã dela e não arrear um arraial de porrada ao irmão dela,
sacana do caraças que vem sempre pedir dinheiro emprestado.

Depois Elas ainda acham que é fácil, só porque NÃO TEMOS O PERÍODO!

Mande este mail a todos os seus amigos, eles merecem... e a todas as suas
amigas... aquelas que v/ ache que têm poder de encaixe...

ALTOOOOOOOOOO

Desculpem estar a estragar o mail, mas falta uma coisa muito importante que
acontecia e ainda acontece a quem usa calças com fecho em vez de botões,

- Entalar a gaita na porcaria do fecho. São duas dores...... É o entalanço e
depois abrir o fecho outra vez......

Pk a coisas que devem ser publicadas XD

Sinto Saudades...

Sinto saudades das tardes a jogar a bola...
Sinto saudades de andar de bicicleta sem rumo nenhum...
Sinto saudades de correr atrás do autocarro, porque simplesmente a cama estava a saber bem...
Sinto saudades de estar com os amigos a discutir algo sem importância ou significado...
Sinto saudades de umas boas ferias...
Sinto saudades do mar...
Sinto saudades de viajar de autocarro para Londres...
Sinto saudades de Londres...
Sinto saudades de pessoas que já faleceram...
Sinto saudades de pessoas que partiram...
Sinto saudades de conhecer pessoas que não nós julgam pelo que parecemos, mas sim pelo que somos...
Sinto saudades daquele nervoso do primeiro dia de aulas...
Sinto saudades daqueles tempos em que não se conhecia ninguém, mas passado 2 minutos já falávamos com alguém como nós conhecemos desde sempre...
Sinto saudades de simplesmente não ter que pensar o que tenho que fazer amanhã...
Sinto saudades de simplesmente pegar no carro e ir...
Sinto saudades...

Hoje simplesmente sinto saudades de tudo e de todos que passaram pela minha vida...



I used to rule the world
Seas would rise when I gave the word
Now in the morning I sweep alone
Sweep the streets I used to own
I used to roll the dice
Feel the fear in my enemy's eyes
Listen as the crowd would sing:
"Now the old king is dead! Long live the king!"
One minute I held the key
Next the walls were closed on me
And I discovered that my castles stand
Upon pillars of sand, pillars of sand

I hear Jerusalem bells are ringing
Roman Cavalry choirs are singing
Be my mirror my sword and shield
My missionaries in a foreign field
For some reason I can not explain
Once you know there was never, never an honest word
That was when I ruled the world
(Ohhh)

It was the wicked and wild wind
Blew down the doors to let me in.
Shattered windows and the sound of drums
People could not believe what I'd become
Revolutionaries Wait
For my head on a silver plate
Just a puppet on a lonely string
Oh who would ever want to be king?

I hear Jerusalem bells are ringing
Roman Cavalry choirs are singing
Be my mirror my sword and shield
My missionaries in a foreign field
For some reason I can not explain
I know Saint Peter will call my name
Never an honest word
And that was when I ruled the world
(Ohhhhh Ohhh Ohhh)

Hear Jerusalem bells are ringings
Roman Cavalry choirs are singing
Be my mirror my sword and shield
My missionaries in a foreign field
For some reason I can not explain
I know Saint Peter will call my name
Never an honest word
But that was when I ruled the world
Oooooh Oooooh Oooooh"

domingo, 19 de outubro de 2008

Pensamento do dia....

Não vale a pena organizar nada, fazer planos a contar com alguém ou algo... a vida dá sempre meia volta, parece que gosta de estar mesmo desorganizada!!!!


sábado, 18 de outubro de 2008

De Volta...



Ou você morre um herói, ou vive tempo suficiente para ver a si mesmo se tornar o vilão

Não sei qual sou... ou se simplesmente sou alguma destas personagens... acho que depende a quem perguntar-mos...

Esta ultima semana foi demais... o passado fim de semana foi simplesmente espectacular, passado na melhor companhia de sempre... a minha prima Jeni... e ela fez-me ver que tudo tem um lado divertido, e desde que simplesmente conseguimos ver, simplesmente vamos levar a vida com calma, tranquilidade... tks my lover Jeni for give me hope again...

Devo começar outra vez a escrever um pouco de tudo que se passa a minha volta... para as pessoas poderem ter leitura para adormecer XD




sexta-feira, 17 de outubro de 2008

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Reflexão!!!

Dizem que a noite é boa conselheira, pois o silêncio e a solidão fazem-nos olhar para dentro de nós, fazem-nos pensar o que correu mal, numa viagem que tínhamos planeado a dois, e que simplesmente acabou a meio… os céus parecem que a devinham o aperto que o meu coração esta… lá fora chove, são as lágrimas que correm no meu rosto… sei de quem são estas lágrimas, são lágrimas por alguém que perdi recentemente, tentei justificar a nossa separação, dei-me a mim mesmo motivos… mas estes estavam muito errados, agora sei que sim… a culpa foi minha, por tentar manter unida uma corda que a muito tinha quebrado, falo do casamento dos meus pais, sempre tentei fazer com que simplesmente se dessem, quando falava com o meu pai, ele desligava, e simplesmente dizia a minha mãe que ele tinha mandado um beijo, mesmo que ele não o fizesse, tentei mostrar aos dois o que eram perante mim, o que significavam para mim… sempre tentei fazer com que se assentassem e conversassem, em vez de discutirem... mas desde Janeiro que os meus pais só falam mesmo de divorcio, sei que vão com ele para frente, e foi isso que me fez perder alguém que amava, simplesmente com tudo isso, fomos-nos separando, fomos ficando mais longe um do outro, deixamos de conversar, deixei de apoiar quem estava mesmo ao meu lado, tornei-me egoísta, queria as coisas para mim… tudo que construí-mos, todos os sonhos partilhados, ficaram perdidos no passado, ficaram nas noites partilhadas, ficaram gravados nestas paredes…Sei que te perdi de vez, sei que não a volta a dar em relação a nós... agora estou só eu, mereci… mas a partir de agora sou só mesmo eu… não quero saber de mais problemas dos outros, quem fez o que, quem tem a culpa do que, se quiserem saber, eu estou bem fisicamente, emocionalmente, o tempo cura tudo, se quiserem ir tomar café, sabem onde estou, tem o meu numero, mas para vir despejar mais problemas sobre mim… podem ficar onde estão, que eu não quero saber de mais nada, estou independente, tenho 21 anos, posso não saber muito da vida, mas a partir da aqui sou eu que dou as minhas cabeçadas, sou eu que tomo as minhas decisões, espero que compreendam… se não azar o vosso…

Quero voltar a ver a vida como ela é, uma aventura, que deve ser vivida a cada dia, onde os problemas, são meus, e só meus, onde não tenho que levar com os problemas dos outros, quero voltar a ser aquela criança que sonha, e que luta por os esses sonhos… vi um filme que me pós a pensar, a Vida e Bela, com Roberto Benigni, (obrigado Tinkerbell), apesar de estar muito mal, Roberto Benigni, filho de judeus que vive na Itália durante a Segunda Guerra Mundial, consegue criar uma bela historia para o seu filho perante um campo de concentração, fazendo com que ele realmente não perceba onde está… fez-me mesmo pensar como a vida é mesmo bela, como podemos simplesmente ver algo divertido no meio de tanto desespero, como o desconhecido nos faz imaginar o que poderá ai vir… mas mesmo assim devemos sempre sorrir… devemos viver cada momento como um único…

Até um dia meu amor… talvez nós voltemos a encontrar, talvez noutra altura a nossa relação resulte. Está é para ti, pelos belos momentos…





Kiss Me Goodbye

BABY IBIZA PARTY!!!!!

Já que a vida é uma festa, tem que se começar cedo XD


sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Estranha Forma de Vida


Same Mistake



So while I'm turning in my sheets 
And once again, I cannot sleep

Walk out the door and up the street
Look at the stars beneath my feet
Remember rights that I did wrong
So here I go

Hello, hello

There is no place I cannot go
My mind is muddy but
My heart is heavy, does it show
I lose the track that loses me
So here I go


oo oooooo ooo ooo oo oooo...

And so I sent some men to fight,
And one came back at dead of night,
said "Have you seen my enemy?"
said "he looked just like me"
So I set out to cut myself
And here I go

oo oooooo ooo ooo oo oooo...

I'm not calling for a second chance,
I'm screaming at the top of my voice,
Give me reason, but don't give me choice,
Cos I'll just make the same mistake again,


oo oooooo ooo ooo oo oooo...

And maybe someday we will meet
And maybe talk and not just speak
Don't buy the promises 'cause
There are no promises I keep,
and my reflection troubles me
so here I go

oo oooooo ooo ooo oo oooo...

I'm not calling for a second chance,
I'm screaming at the top of my voice,
Give me reason, but don't give me choice,
Cos I'll just make the same mistake again

oo oooooo ooo ooo oo oooo...

So while I'm turning in my sheets

And once again, I cannot sleep

Walk out the door and up the street

Look at the stars

Look at the stars, falling down,

And I wonder where, did I go wrong.

She Hates Me

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Reflexos

Olho-me ao espelho... não sei quem vejo... tanto que mudou em mim, onde está aquele puto que simplesmente vivia cada dia, que as únicas preocupações era fazer os tpc, e jogar a bola??? Como é que se sega onde eu cheguei???



Andei a procura de algo que me animasse, acabei por "tropeçar" neste senhor, encontrei algumas musicas que me fazem pensar num capitulo que estou para selar... aqui fica o inicio desse fecho...

Estas são mesmo para ti... talvez um dia nós nos voltemos a ver... só o tempo o dirá...



Ainda não percebi como chegamos aqui... como tudo caiu, quem nem castelo de cartas ao vento... este sentimento ade passar, tudo ade voltar ao normal...



P.S: Espero que tenha corrido bem a apresentação do projecto

Boa Sorte para tua vida profissional... e se feliz

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

AUTO DE FÉ




[Pacman]
Diz-me porque é que tens que fazer o que é suposto ser correcto,
se toda a gente à tua volta disfarça o afecto/

Essa máscara que tu usas pode dar bom aspecto,
mas na melhor das hipóteses só revela falso intelecto/
Eu sei que foi assim que te ensinaram a viver,
não me venhas dizer que é assim que eu tenho que fazer/
Mostras um sorriso quando sentes tanta dor,
dizes que tá tudo bem, eu noto um tremor/
Nesses olhos mais expressivos do que mil frases,
vejo frustração em tudo aquilo que tu fazes/
Vives em função da opinião de alguém,
que provavelmente nem conheces muito bem/
Em 2000 anos de erros calculados,
o hábito não fez o monge, apenas homens falhados/
Crimes são perpetuados,

num mundo bem real onde não cabem anjos alados/
Essa moral que não praticas mas edificas,
há-de fazer contas contigo pelas vidas que complicas/
Pára para pensar no verdadeiro crime,
quando matas à nascença um sentimento tão sublime/
Como a semente de paixão que tanto negas,
se não praticas o que pregas, de que valem essas regras?/
Piadas de mau gosto para os teus colegas,
segue o coração, não a razão que não sossegas/

[Sam The Kid]
Tu só fazes - o suposto correcto,
pa dar um bom aspecto, a quem te vir/
Tu só me dás - a fé do teu voto,
mas no teu olhar noto, tu tás a mentir/
Tu és - frustração, não tens, um alicerce,
então, segue o coração e pensa no meu verso/
Tu és - o pecado, o amor é um vício que ofende,
então, volta ao início e aprende/


[Sam The Kid]
Tu és o palco do cinismo, és o falso moralismo, que eu calo,
és a censura que ainda atinge o teu alvo, antigo/
Diz-me o que é mau pra ti, que julgas o que eu pratico,
mas por trás, és capaz, de ser alguém que alguém critique/
Tu és o medo de uma escolha que não esconde nada,
no teu silêncio da vergonha que é condenada/
Por ti, ordenada por quem,
quando nada é assim, onde nada e ninguém/
Tão aplicados em ser perfeitos numa beauty shop,
tu escondes os defeitos, não és puro, és PhotoShop/
Tens atracção, pela traição, que é tão ingrata,
és um racista que ama a neta mulata, cresce/
O mundo é belo com cores então vai, goza,
sem o sorriso amarelo da revista cor-de-rosa, tá bem/
Não vivas em função da reacção, que tanto te empenha,
és um voto contradito em Espanha/

Venha, mais uma barriga prenha, tire a próxima senha,
e seja bem vindo à hipocrisia/
Que eu vejo no teu protesto, tu nem sabes quem és,
tu tenta lá ser honesto, o resto, do dia/


[Sam The Kid]
Tu só fazes - o suposto correcto,
pa dar um bom aspecto, a quem te vir/
Tu só me dás - a fé do teu voto,
mas no teu olhar noto, tu tás a mentir/
Tu és - frustração, não tens, um alicerce,
então, segue o coração e pensa no meu verso/
Tu és - o pecado, o amor é um vício que ofende,
então, volta ao início e aprende/

[OUTRO]
Yeah boy, tu és a hipocrisia em pessoa, man
tu és a verdadeira definição de contradição
vê lá se aprendes, man tens um espelho?
vai ao confessionário, man
Yeah

Da Weasel & Sam The Kid